• Mãe e Filha Viajantes

Florianópolis (Mãe de Mochileirinho)

Atualizado: 21 de Set de 2020

Quando criei o blog tinha o objetivo de ajudar outras mães a viajar sozinhas com seus filhos, incentivando com os meus relatos de viagem com a minha filha. No caminho, encontrei outras mães que assim como eu, viajam sozinhas com seus pequenos e no intuito de incentivar outras mamães ou papais, irei publicar alguns post com o relato destas mães viajantes e as histórias delas de momentos incríveis com os seus pimpolhos.


A Dani, do blog www.maedemochileirinho.com, é mãe do Cauê de 2 anos e passou 2 meses no ano de 2019 viajando com ele pelo sul do Brasil. Abaixo o roteiro de 6 dias da Dani e do Cauê por Florianópolis.

Roteiro de 6 dias em Florianópolis



Em parceria com: Floripa Convention & Visitors Bureau.


Para começar a minha visita ao Estado de Santa Catarina, após conhecer as cidades de Porto Alegre, Canela, Gramado, Bento Gonçalves e Garibaldi no Rio Grande do Sul, planejei uma estadia de 6 dias em Florianópolis. Uma cidade que há tempos sonhava visitar, repleta de uma natureza maravilhosa e de pessoas receptivas.


Em todos os passeios me desloquei com táxi de aplicativo, porém como as distâncias na ilha são grandes, os preços foram altos. E se você vai pra Florianópolis sem carro, vale à pena considerar alugar um por lá e ficar mais livre com locais e horários, afinal nem todas as praias você encontrará facilmente uma corrida.


Nosso roteiro:


· DIA 1: Praia da Cachoeira do Bom Jesus

· DIA 2: Trilha Ecológica do Parque Estadual do Rio Vermelho, Projeto TAMAR, Praia da Barra da Laguna e Dunas da Joaquina

· DIA 3: Lagoa do Peri e Praia do Campeche

· DIA 4: Bairro Santo Antônio de Lisboa, Mini Floripa e Praia de Jurerê

· DIA 5: Passeio de Escuna

· DIA 6: Centro Histórico, Passeio Beira Mar Norte e Parque Ecológico do Córrego Grande


Cheguei numa quarta-feira à tarde, após 8h de viagem de ônibus com o Cauê desde Caxias do Sul, RS e saí rumo à Balneário Camboriú numa segunda-feira de manhã. Assim, no primeiro dia curti a praia de frente ao hotel e os demais 5 dias fiz uma programação bem completa para Floripa e e seus encantos. Ainda assim, saí com aquele gostinho de quero mais.


Onde se hospedar em Florianópolis:


Nos primeiros dias fiquei hospedada no Hotel Torres da Cachoeira, um hotel literalmente em frente à praia, na Praia da Cachoeira do Bom Jesus (localizada ao norte da ilha), lindo e bem estruturado para famílias, que mal dava vontade de sair para conhecer a cidade. O hotel conta com piscina externa ambiente e piscina aquecida, espaço kids, playground e salão de jogos. Além de emprestar guarda-sóis, cadeiras e toalhas para os hóspedes curtirem a praia.


Hotel Torres da Cachoeira


Na segunda metade da viagem, fui para o Hotel Castelmar, no centro da cidade, na esperança de baratear os preços das minhas corridas de táxi. O hotel fica próximo à beira mar e conta com um apartamento com amplo espaço, piscina externa adulto e infantil, e um singelo espaço kids na recepção; sendo uma boa opção custo-benefício para quem viaja em família, além de ter um atendimento de excelência. Fomos bem recebidos por toda a equipe lá, desde a recepção até a turma da cozinha.


Hotel Castelmar

Roteiro detalhado:


DIA 1: Praia da Cachoeira do Bom Jesus


Comecei a viagem procurando descanso. Foram 8h de Caxias do Sul até Florianópolis, o que desgastou tanto o Cauê quanto eu. Então aproveitei que escolhi ficar no hotel em frente à Praia da Cachoeira do Bom Jesus, para dar apenas alguns passos, sentir que cheguei no litoral e agradecer à Deus a oportunidade de estar ali. Brincamos na praia e o pique voltou. Mesmo cansados, estávamos felizes com o primeiro dia de praia da viagem pelo sul, e ao voltar da praia, aproveitamos a estrutura do Hotel Torres da Cachoeira, brincando na piscina aquecida, no playground e no espaço kids. Por fim, pedimos um delivery de pizza e fomos descansar.


PRAIA DA CACHOEIRA DO BOM JESUS


Para chegar lá pedi um táxi de aplicativo partindo da rodoviária, que rodou cerca de 30 minutos pra chegar. A praia é bastante calma e sem muito movimento de pessoas. Ótima pra quem viaja com crianças em Florianópolis!


DIA 2: Trilha Ecológica do Parque Estadual do Rio Vermelho, Projeto Tamar, Praia da Barra da Lagoa, Dunas da Joaquina e Avenida das Rendeiras


Parque Estadual do Rio Vermelho


Com a energia reposta, as 10h já estavámos prontos para fazer a trilha ecológica do Parque Estadual do Rio Vermelho. O parque tem acesso gratuito, entretanto, para fazer a trilha é obrigatório ir com um guia, e o passeio guiado me custou R$12 a inteira, sendo que o Cauê não pagou. A trilha é curta e bem estruturada, e o passeio se parece com uma visita ao zoológico, com a diferença que os animais que aparecem lá são vítimas de maus tratos, e durante o passeio, a guia fez um trabalho de conscientização.


Projeto Tamar


Em seguida fomos ao Projeto Tamar, ver a tartarugas marinha e ter uma aula sobre elas. Aos finais de semana, as crianças podem alimentar as tartarugas com peixes gratuitamente. O Cauê fez essa atividade, e gostou tanto que lembrou inúmeras vezes das tartarugas. De fato, ir ao Projeto Tamar de Florianópolis é um ótimo passeio que promove conscientização e respeito não só às tartarugas, mas a toda vida marinha.












Projeto Tamar Florianópolis



Praia da Barra da Lagoa


À meia quadra do Projeto Tamar está a Praia da Barra da Lagoa, com várias opções de restaurantes com preços proporcionais. Então, numa lojinha no meio do caminho, comprei um baldinho de brinquedo para o japinha, e almoçamos por lá mesmo.


Dunas da Joaquina


Cerca das 15h, seguimos conhecer as Dunas da Joaquina, que apesar de lindas, não recomendo ir com crianças pequenas. Em cima das dunas venta forte, e a areia chega a doer a pele. Eu fui. E o Cauê ficou o tempo todo encolhido e de olhos fechados no meu colo. Escolha errada para nós. Entretanto, para quem gosta de esportes, lá tem sandboard, e sem dúvida é super radical! Se eu estivesse sem o pequeno, iria facilmente, hahaha!


Praia da Joaquina


Como lá não foi uma decisão acertada, seguimos até a Praia da Joaquina, que igualmente estava ventando bem, e o mar estava bem agitado. Logo em frente à praia da Joaquina tem uns restaurantes. E como na caminhada até ali, o japinha dormiu, sentei e tomei um açaí. Decisão acertada!


Avenida das Rendeiras


Pra finalizar o dia, passei de táxi em frente à Avenida das Rendeiras, onde antigamente as mulheres ficavam fazendo rendas, porém, apesar do cunho histórico, como praticamente vi apenas comércio de comida e não estava com fome, segui para o hotel e, como não tinha mais pique, pedi um jantar lá mesmo e comi no quarto.


DIA 3: Passeio de Escuna no Trapiche de Canasvieiras


No terceiro dia em Florianópolis fui para a Praia de Canasvieiras, onde saem as escunas do trapiche a cada 20 minutos. Apesar da frequência, o passeio tem duração de 5h, e passa pelas praias de Canajurê, Jurerê, Jurerê Internacional, Praia do Forte e Daniela, além de ter uma vista panorâmica do Forte de São José da Ponta Grossa.


Durante todo o passeio tem 2 guias piratas que animam a galera e passam informações geográficas, históricas e culturais do percurso.


Passeio de escuna em Florianópolis


O barco tem 3 paradas, uma para mergulho em frente à Ilha do Francês, uma para almoço no município Governador Celso Ramos, e, uma para visita guiada à Ilha de Anhatomirim, onde fica a Fortaleza de Santa Cruz. Na última, é importante que você leve dinheiro, pois a entrada é paga (inteira R$8) e não aceita cartão.



Dica para quem vai fazer o passeio de escuna com bebê


É um passeio bastante animado para todas as idades. Na ilha, se você estiver com criança de colo, desça do barco somente se você tiver um carregador, como um sling, por exemplo. Pois o início da trilha é uma subida de escada de pedras, que merece atenção redobrada.


DIA 4: Lagoa do Peri, Restaurante Rancho Açoriano e Praia do Campeche


Eu queria muito conhecer o Projeto Lontra, que abre para visitação de segunda à sábado das 8h as 10h, e das 16h as 18h. Porém, como foi dia de troca de hotel, dessa vez para o Castelmar, no centro de Floripa, acabei pedindo um táxi em cima do horário e perdi o tempo da visita matutina.


Lagoa do Peri


Como já estava no meio do caminho, aproveitei para ir para o meu segundo destino planejado, a Lagoa do Peri, um local com acesso gratuito, com águas rasas e playground, cheio de crianças pequenas se divertindo. Uma ótima experiência se você busca ver famílias locais passeando. O Cauê gostou tanto de lá, que a hora de sair foi um verdadeiro desafio.


No almoço, fomos conhecer o restaurante Rancho Açoriano, em Ribeirão da Ilha. Um restaurante com comida típica de frutos do mar, com um espaço no trapiche e outro interno, e onde é possível também colocar o pé na areia e brincar na água do mar. Uma boa opção pra curtir em família. Almoçamos e passamos um bom tempo curtindo aquele pedacinho de praia.


Praia do Campeche


À tarde, fomos conhecer a Praia do Campeche, que encanta ao ter que passar por uma pequena trilha para ter acesso à ela. Porém, é uma praia que venta muito, muito mesmo. E foi impossível ficar lá com o Cauê, pois além do vento, o mar é bravo, e impedir uma criança de ir para o mar pelo perigo de afogamento é judiar dela, afinal, é difícil de se fazer entender. Saímos.


Porém, é uma praia que vale ir entre adultos, pois há várias trilhas e opções para quem gosta de esportes.



Praia do Campeche


Para finalizar o dia fui conhecer e jantar com a Di do Fórmula de Viagem no restaurante Guacamole Comida Mexicana, um restaurante muito animado e moderno no centro de Florianópolis, com música típica e garçons que vêm à mesa oferecer tequila com muita animação. Nos demos tão bem que nos encontramos novamente e combinamos de fazermos juntas a programação do dia 6.


DIA 5: Praia Santo Antônio de Lisboa, Mini Floripa e Praia de Jurerê


Comecei o dia de uma maneira, e recomendo você fazer exatamente o inverso.


Praia de Santo Antônio de Lisboa


A praia de Santo Antônio de Lisboa é linda e calma, e depois que fui, durante o dia, muitas pessoas me disseram que o pôr-do-sol lá é sensacional! Não me arrependi de ir de manhã, pois fui num dia nublado, ou seja, de qualquer maneira eu não iria ver o pôr-do-sol.


Mas de longe é um lugar que vale à pena visitar! Como a praia é calma, fiquei super tranquila com o Cauê. E aproveitei para almoçar no Freguesia Oyster Bar, um restaurante literalmente em frente à praia, que me permitiu almoçar tranquila, enquanto meu filho comia um pouco e voltava brincar na praia, brincava e voltava comer. Eu estava sozinha com ele, mas como o tempo todo ele estava sob a minha vista, comi em paz.


Após o almoço, pedi um táxi para conhecer o Mini Floripa, e enquanto esperava o levei numa pracinha cheia de brinquedos em frente à Igreja de Santo Antônio de Lisboa. Difícil mesmo foi tirar o pequeno dos brinquedos para entrar no carro, hahaha.


Mini Floripa


A Mini Floripa é um lugar recém inaugurado, com uma miniatura gigante de Florianópolis. Curiosamente, essa é a maior miniatura já feita para uma cidade no Brasil. O espaço, além de oferecer uma visão geográfica completa de Florianópolis, também oferece aos visitantes uma visita guiada que conta sobre a cultura, tradições e história da cidade.


A Mini Floripa fica na SC-401, próxima à praia de Jurerê, que foi o meu próximo destino, e tem um espaço com pula-pula e brinquedos para as crianças se divertirem enquanto os pais prestam atenção nas informações passadas. Cauê gastou a sua última dose de energia lá, e dormiu pesado quando entrou no carro rumo a próxima parada.


Mini Floripa


Praia de Jurerê


Jurerê tem duas praias, a Jurerê e a Jurerê Internacional, ambas divididas por uma linha imaginária. Fui direto para Jurerê Internacional, mas a praia de faixa de areia curta estava bem cheia, e como o tempo estava se fechando, resolvi logo conhecer o Jurerê Open Shopping, um shopping a céu aberto bastante interessante para passear em família. Entre as lojas há brinquedos gratuitos para a criançada, como os que encontramos em parques, por exemplo. Parei num café e descansei por alguns minutos. Tranquilamente passaria mais tempo por lá, mas o tempo fechou e vi as pessoas indo embora. Fiz o mesmo.


Atenção: custei a encontrar um táxi por aplicativo no final da tarde, quando um aceitou, depois de 4 minutos procurando por motorista, logo cancelou a corrida. Desisti e fui a um ponto ônibus para ir ao centro da cidade, onde estava meu hotel. Tive que fazer baldeação de terminal e chamar um táxi de aplicativo para me levar ao hotel, e com isso levei 2 horas pra chegar. A localização da praia é bastante complicada para quem depende de transporte público. Recomendo ir de carro ou alugar um em Florianópolis.


DIA 6: Centro Histórico, Parque Ecológico do Córrego Grande e Beira Mar


Centro Histórico


O Centro Histórico é sempre um local que nos faz conhecer melhor a cidade, e recomendo reservar um período do dia para recorrê-lo à pé. Ali vale passar e conhecer o Palácio Cruz e Sousa, a Praça XV, a Catedral e o Mercado Público. É tudo bem próximo um do outro, e durante a semana, com os comércios abertos, o centro é bem movimentado, o que dá aquela maior sensação de segurança.


No centro de Florianópolis pude conhecer dois locais para comer no centro: almocei no restaurante do Hotel Porto da Ilha, onde tem um buffet por kilo variado, e à noite, retornei e comi no Botequim Floripa, um local com porções e música ao vivo.

Parque Ecológico do Córrego Grande


O Parque Ecológico do Córrego Grande é o antigo Horto Florestal de Florianópolis, um local tranquilo, com acesso gratuito, que tem trilhas e parquinho infantil, onde muitas pessoas aproveitam para fazer caminhadas e corridas, e famílias levam as suas crianças para brincarem e verem alguns animais que lá vivem, como jacarés, jabutis, aves e lagartos.


No Parque Ecológico do Córrego Grande eventualmente acontecem atrações com atividades artísticas e culturais, e tem um pequeno estacionamento que comporta cerca de 20 carros.


Parque Ecológico do Córrego Grande


Passeio Beira Mar Norte


A Avenida Beira Mar Norte é o nome popular da Avenida Jornalista Rubens de Arruda, e é uma boa opção para passear e praticar atividades ao ar livre, como andar de bicicleta pela ciclovia, caminhar, correr e andar de patins. Localiza-se na região central da cidade, tendo um visual muito bonito da orla, além de, entre outros atrativos, ter situado o letreiro FLORIPA, que foi inaugurado em 2019, uma ótima opção para uma foto turística.


by Dani Jacinto - https://maedemochileirinho.com/author/admin/


Posts recentes

Ver tudo

E-book Serra Gaúcha

Vai viajar e quer saber tudo sobre a Serra Gaúcha? Confira nosso e-book e receba dicas incríveis!

WhatsApp Image 2020-09-06 at 18.42.27.jp

Dicas de Livros

Separamos dicas de alguns livros maravilhosos para você curtir na espera do seu vôo.

transferir (1).png

O que você está buscando?

Nos encontre nas

redes sociais

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Amazon - Círculo Branco

Principais Destinos

20190114_081907.jpg

​Resorts

DSCN9186.JPG

Hotéis Fazenda

DSCN1083.jpg

Parques

Nossos Parceiros